segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Novo Ubuntu permitirá que smartphones Android rodem em desktops

Com lançamento na Espanha, programa da Canonical permitirá que aparelhos sejam ligados a monitores, teclado e mouse.

A fabricante Canonical revelou um software que vai permitir que os smartphones Android tenham a habilidade de rodar sessões de computação completas em monitores de PCs e aparelhos de TV.

“Os processadores dos smartphones estão se aproximando do poder dos processadores de baixo consumo de laptops, por isso nós usamos essa força para possibilitar uma experiência de desktop”, afirmou o fundador da Canonical, Mark

Shuttleworth. “Se você conectar seu telefone a um monitor de computador e um teclado, então o telefone pode conduzir uma sessão completa de desktop.”

A companhia lançará o software, chamado Ubuntu para Android, durante o evento Mobile World Congress 2012, que acontece na próxima semana em Barcelona, na Espanha.

O programa funciona como um add-on para o sistema Android, que também é baseado em Linux. Quando conectado a um tela de computador, teclado e mouse, o software abre um ambiente desktop completo baseado na “carcaça” do Ubuntu Unity.

A Canonical está comercializando o software para operadoras e fabricantes de aparelhos móveis, que então poderão anunciar seus aparelhos como alternativas a compra de PCs desktop. “As fabricantes de handsets tem essa visão há tempos de que o telefone é o desktop do futuro, mas elas se debateram para conseguir o equilíbrio certo”, afirma Shuttleworth.

Com essa tecnologia, as organizações poderiam, em vez de dar um computador para um novo funcionário, simplesmente entregar a ele um telefone, que poderia então ser usado em qualquer local de trabalho do profissional, diz o executivo da empresa. As potenciais vantagens apontam para uma redução de custos e a falta de dependência de conectividade com a rede da companhia.

O software permite que todos os dados no smartphone, como contatos e mensagens, possam ser acessados no desktop. O telefone também pode carregar todos os aplicativos necessários para o ambiente desktop, e oferecer conexão fácil para apps baseados na nuvem.

O Ubuntu para Android funcionará em qualquer versão do Android, mas exigirá um processador dual-core ARM rodando a 1GHz ou mais. O telefone precisa também de uma saída HDMI, que forneceria a conexão de vídeo para o monitor, assim como portas USB para o teclado e o mouse.

A Canonical não mencionou nenhuma fabricante ou operadora de telefonia que esteja testando a tecnologia, mas afirmou que planeja que o software seja embutido em alguns aparelhos Android até o final deste ano. O código está disponível para usuários finais, mas exige um bom conhecimento técnico para a instalação.

Shuttleworth também admitiu que a companhia ainda precisa finalizar alguns elementos vitais do programas. “A segurança, por exemplo, não tem sido um foco para nós ainda”, disse, lembrando que esse não deve ser um grande desafio para a empresa.

1 Comentário:

Sissym disse...

Nelson, muito obrigada pela visita. Eu concordo com voce, lamento profudamente a morte desta cantora extraordinaria Whitney Houston.

Beijos

Postar um comentário

  ©FORMA DIGITAL - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo